Escritor

“Ou escreves algo que valha a pena ler, ou fazes algo acerca do qual valha a pena escrever”
Benjamin Franklin

Minhas Poesias

Escrever sempre foi uma paixão e eu uso essa linda ferramenta de modo terapêutico e rebelde, a começar pelas poesias.
Clique nas datas abaixo para saber sobre o que estava escrevendo em diferentes períodos da minha vida.
Espero que gostem e compartilhem.

2018

E mesmo na essência chique, o cheiro de amor é que arrasa
Do toque não sobrou nem uma digital
fichado e reincidente pelo delito do amor sensacional

De pronto e assim se foi, nem mais está de pé e faz parte
Quase um voluntariado, dano programado, de quem quer
É bem que vem apertado, numa primazia entrelaçada que me aperta em nó

É padrão surreal, com minhas mãos tremendo, a virilha exposta e tudo mais é arte
E mesmo num mar de fio egípcio que a pele é pano fino no corpo de quem se quer
É abandono orgásmico, solidão num quarto e as minhas entranhas em pó

13 de Março de 2018, 1:33 am

Até 2000

Hoje, o simples futuro de ontem
Pedaço desse diálogo em aberto com a mãe natureza
Incontrolavelmente caldo e sedento de passsado
Para se auto-conseguir
2:13 AM – 19/08/98

Os pedaços de papel
Na minha gaveta do quarto
Cobrindo aquele retrato
De alguém que um dia
Foi meu
O sol me lembra seu
Rosto dourado
E me vem quase como
Um recado do céu que você não me esqueceu

10/01/2000

Crônicas

Todas

Em construção …

escritor